Ontem a noite

Ontem eu me deitei para dormir e tive uma idéia de texto genial. Combinava algo de hoje com o passado e como fazia tanto sentido esse meu pensamento de qual eu iria defender arduamente durante linhas. Cheguei a planejar o texto todo. E dormi.

Depois disto eu até tento me lembrar de que pensamento era. Para mim, servia apenas um pedaço de toda história. Eu sei que depois de lembrar algum pequeno pedaço, minha mente daria um jeito de refazer aquele brilhante pensamento e o texto talvez até ficaria melhor, mas nem isto eu fui capaz.

Eu sei da capacidade do texto. Eu sei que seria indicado ao Oscar, se houvesse um Oscar para textos de blogs desconhecidos da subinternet. E eu tenho certeza que concordaria o mundo inteiro com este meu pensamento genial e me carregariam no colo da fama.

Aquele era o texto necessário para que todos entrassem neste humilde endereço, vasculhassem todos os outros brilhantes textos e chegassem a me indicar para Academia Brasileira de Letras. Dariam-me os maiores prêmios da literatura mundial e os pensadores com certeza seguiriam a minha linha de pensamento. Jovens estudariam meus passos, meus textos cairíamos em vestibulares. Mas este foi o sonho de ontem a noite. O texto mesmo era bem mais ou menos.

Anúncios

About Luis Renato dos Santos

Um eterno crítico viciado em coisas boas.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Autocritica

Textos fictícios de uma vida real. Sempre me critico com a mesma veemência que me idolatro. A autocritica já faz parte da minha vida.
%d bloggers like this: